Globoplay transmite esportes 8K HDR em Tóquio 2020

Marcelo Souza, diretor de tecnologia para produtos digitais da Globo

A Globo a través da sua plataforma GloboPlay transmitiu pela primeira vez, conteúdos dos Jogos Olímpicos em 8K, via streaming, fora do Japão. O acesso à demonstração foi feito no Brasil para alguns modelos de televisores compatíveis com a tecnologia 8K, que possuem o aplicativo do Globoplay instalado. Na degustação, estiveram os clipes das cerimônias de abertura e encerramento, além de competições de natação, judô, tênis de mesa, entre outros.

Em comunicado, a Globo afirma que o 8K é o padrão mais avançado em qualidade de imagem perceptível ao olho humano, com uma resolução 16 vezes superior ao HD (alta definição) e 4 vezes superior ao 4K. ‘As imagens, mais contemplativas, oferecem ao público uma verdadeira imersão nas competições. A cobertura 8K HDR e Tóquio é resultado de uma coprodução entre a OBS (Olympic Broadcasting Services) e a NHK – TV pública japonesa. Os conteúdos, por sua vez, são processados pela Globo e pela Intel, e disponibilizados gratuitamente no Globoplay, de forma experimental, estendendo o esforço de pesquisa da TV do futuro para residências que passam a fazer parte do teste de tecnologia’.

O Grupo Globo afirmou que a TV está em constante evolução, enquanto a indústria avança rumo ao modelo de TV 3.0, “a Globo segue investindo em inovações e pesquisas que garantirão novas experiências de consumo. Além da oferta inédita em aplicativos de streaming com o conteúdo dos Jogos, a empresa também vem realizando experiências em 8K com outros produtos de esporte e dramaturgia”.

Em entrevista ao Jornal Nacional da Globo, Marcelo Souza, diretor de tecnologia para produtos digitais da Globo, afirmou que “mais uma vez a Globo inovando e garantindo a posição da TV brasileira no cenário mundial. E abre caminho para o futuro da TV, que a gente acredita muito. Histórias brasileiras contadas com a máxima qualidade para brasileiros”.

Tecnologia utilizada

Para realizar a codificação, ou seja, preparação de conteúdo para entrega ao usuário final, após pré-processamento pela Intel, a Globo utilizou a Bitmovin, que já colabora com a empresa para processamento de conteúdo em Ultra HD 4K. “O uso desta solução proporciona a elasticidade da nuvem para um trabalho que exige muito poder de processamento em um curto espaço de tempo, já que em uma imagem de 8K ‘ocupam o espaço’ de 16 imagens em Full HD. Esse processamento é necessário para preservar a qualidade e transformar o conteúdo oferecido em Ultra HD 8K HDR em um tamanho compatível que possa ser transportado em conexões de internet banda larga”, explica o comunicado.

A distribuição foi realizada con a CDN (Content Delivery Network) da Globo que conta com 50 pontos ativos no Brasil e que melhora a qualidade de streaming e permite inovações nos produtos realizadas de forma sustentável e controlada, como a experiência Ultra HD 8K HDR nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Please follow and like us:
Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram

Otras Noticias