JP Hemingway da SES Networks: Microsoft Azure é o primeiro cliente de Cloud da O3b mPOWER

SES anuncia em evento global que a plataforma O3b mPOWER é a escolha da Microsoft para os serviços de cloud de rede do Azure. Segundo JP Hemingway, CEO da SES Networks a escolha se deve a que o sistema de satélite de órbita terrestre média O3b mPOWER da SES fornece diversidade de rede adicional, resiliência de serviço e conectividade de gigabit à medida que cargas de trabalho mais críticas são migradas para a nuvem.

Hemingway comentou que a Microsoft planeja utilizar os serviços de conectividade de alto desempenho MEO para apresentar suas soluções Azure Orbital, que integram a conectividade via satélite aos serviços do Azure. A Microsoft ainda usará a atual constelação MEO da SES para já começar a fornecer conectividade, antes de migrar para o O3b mPOWER no próximo ano.

O atual sistema O3b e o novo O3b mPOWER da SES operam na órbita média, cerca de 8.000 km acima da superfície terrestre. Quando estiver totalmente operacional em 2022, o O3b mPOWER oferecerá um aumento sem precedentes de flexibilidade e taxa de transferência para qualquer local da rede Azure no planeta.

William Chappell, vice-presidente Azure Global, Microsoft afirmou que “utilizar o sistema de órbita terrestre média da SES aumenta o poder do Azure Orbital e nos permite oferecer mais resiliência e soluções de conectividade de satélite abrangentes para nossos clientes. Nossa colaboração com a SES é fundamental para cumprir nossa visão de capacidade multi-órbita habilitada para nuvem para atender às necessidades críticas do setor”.

“A implantação de nosso inovador sistema O3b mPOWER pela Microsoft é mais um passo em nossa colaboração para levar serviços de nuvem do Azure, de alto desempenho e baixa latência, para clientes em todo o mundo. O3b mPOWER apresentará novos níveis de conectividade por satélite em escala de nuvem, automação inteligente e serviços gerenciados que estendem o alcance e liberam mais recursos para os usuários de computação em nuvem”, completa ”, afirmou o CEO da SES Networks.

Segundo os executivos da empresa luxemburguesa, os planos da Microsoft de implantar o O3b mPOWER nas locações de rede do Azure é outra etapa na estreita colaboração entre as duas empresas. “A SES está co-localizando quatro de seus gateways O3b mPOWER diretamente nos data centers do Azure ou próximo a eles; é a parceira inicial de conectividade de satélite de órbita terrestre média (MEO) para o Microsoft Azure Orbital; e parceira de satélite Azure ExpressRoute; e a primeira operadora de satélite a implementar a Open Network Automation Platform (ONAP) usando a tecnologia NFV no Azure”, explicam em comunicado.

Mercado Brasileiro

Em conversa com os jornalistas brasileiros no fim da conferência global, Ruy Pinto, Chief Technology Officer da SES, disse que um dos diferenciais da plataforma é a quantidade. “A vantagem é que estamos na órbita média que podemos ter mais satélites, de fato passamos de 7 a 11 satélites antes de lançar oficialmente o serviço. Com isto já dobramos a capacidade, e poderemos voltar a dobra-la se for necessario”.

Pela sua parte, Sandro Azevedo, director de O3b mPOWER no Brasil, afirmou que “a nova constelação O3b não ajudará a criar redes privadas, que podem ser fundamentais para ajudar na rede de fibra terrestre” e assim chegar a lugar com pouca capilaridade de rede.

Please follow and like us:
Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram

Otras Noticias

Discovery + lançado no Brasil

Serviço de streaming da Discovery estará disponível a partir da terça-feira, 9 de novembro no país com parcerias de distribuição com Claro e Globoplay. Lançamento nos demais países da América

Read More »