Playhub: Investimos na oferta de aplicativos de conteúdo OTT para Provedores de Internet

Pablo Martines, diretor da Playhub

A Playhub está oferecendo um amplo catálogo de conteúdo OTT para que os Provedores de Internet possam gerar novas receitas em suas regiões e fidelizar seus clientes, afirmou à reportagem da Prensario, Pablo Martines, diretor da Playhub.

Martines disse que o conteúdo OTT é oferecido por meio de aplicativos para mobile e Smart TV e que inclui Paramount+, Cartoon Já, Noggin, Champions League integrado ao Estádio TNT Sports, Hube Revistas e Fluid, entre outros, e podem ser consumidos on demand de acordo com o interesse dos assinantes.

“A proposta da PlayHub é elevar a capacidade de monetização dos ISPs com a oferta de streaming, acompanhando as oportunidades surgidas com o aumento do consumo de OTT pelas famílias em todo o país,  além de fortalecer o relacionamento e fidelização dos clientes”, comentou o executivo, e afirmou que  além de aumentar a capacidade de monetização, “o catálogo de conteúdo pode ser implementado sem a necessidade de investimentos em headends e set-top-boxes, o que reduz os custos para o time to market da operação dos provedores de Internet no mercado de streaming”.

O executivo disse ainda que “oferecer conteúdo em streaming com total liberdade de escolha dos clientes, sem a obrigação de ter que pagar por pacotes de conteúdo pelos quais não têm interesse e que nem irão consumir, pode ser uma peça chave para o fortalecimento do ISPs para a próxima geração do OTT”.

Tecnologia e CDN
Consultado pela reportagem, Martines explicou que cada aplicativo do agregador (Paramount+, Estádio TNT, Cartoon Network, Deezer e etc) “fornece a CDN, ou seja, o dono do conteúdo que entrega o streaming para o assinante final. O provedor não precisa fazer nenhum tipo de investimento ou contratar fornecedores, porque nós funcionamos como uma “porta” de acesso aos usuários dos ISPs. O provedor dará acesso aos conteúdos pelo seu próprio CRM (nós já estamos integrados com os melhores do mercado). Desta forma, o usuário final estará sempre acessando o conteúdo mais atual, feito e investido pela própria produtora, dentro de sua plataforma nativa. A Playhub possibilita que o provedor ceda acesso aos conteúdos e o cliente terá o conteúdo que for de seu interesse”.

Como a plataforma conecta diretamente ao usuário as operadoras, não precisa de playout próprio.  De fato, disse Martines, a Playhub conecta o consumidor final aos APPs das programadoras que por sua vez utilizam diversos tipos de players. “Temos uma plataforma onde o ISP cria acesso aos seus usuários para acessarem o conteúdo. O usuário final acessará aos Apps oficiais baixados na Store ou no Site, e acessará normalmente. Para o usuário final, a experiência de acesso é a mesma dos clientes das grandes Telcos. Quanto ao billing, os ISPs pagam a Playhub, que então pagará todas as programadoras donas dos conteúdos”..

Assim, disse o executivo, a diferença da solução passa pelo fato de que o ISP pode escolher o App que desejar. “A Playhub fornece diversos APPs de conteúdos com uma única integração/contrato, e não cobramos valores de mínimo garantido por APP, o dono do provedor pode escolher os APPs que melhor atendem as necessidades da sua operação. 

Implantação 

A Playhub comentou Martines, também realiza os treinamentos da equipe comercial do provedor e todo o processo de liberação de conteúdo junto aos estúdios, programadores e demais parceiros provedores de conteúdo audiovisual. O projeto já conta com a participação de 90 ISPs e o objetivo é aumentar este número em 50% até o final deste ano. “Temos portfólio de conteúdos, além de prestarmos uma consultoria completa sobre a comercialização, cedemos os direitos de imagens, dando suporte de marketing e vendas à operação”, finalizou o executivo.

Please follow and like us:
Twitter
Visit Us
Follow Me
LinkedIn
Share
Instagram

Otras Noticias